Home Brasil Vice-prefeito quer privatizar Linha Vermelha, Crivella discorda…

Vice-prefeito quer privatizar Linha Vermelha, Crivella discorda…
0

Vice-prefeito quer privatizar Linha Vermelha, Crivella discorda…

0

E no meio disso fica o povo sem saber aguardando decisões!!!

O prefeito do Rio Marcelo Crivella disse, que discorda da ideia de seu vice e secretário de Transportes, Fernando MacDowell, de fazer uma concessão da Linha Vermelha. Ele afirmou que vai ser difícil convencê-lo de colocar pedágio na via expressa.
“Não foi discutido ainda comigo. É um estudo que está sendo feito na Secretaria de Transportes e depois vão trazer para mim. Eu sei que há uma crise fiscal enorme no município. Agora, o que a gente precisa fazer é compatibilizar capacidade contributiva com as alíquotas. Há muitas isenções, sobretudo no IPTU. Eu acho que isso é prioritário para nós fazermos com que haja uma compatibilidade no emprego de despesa e receita. Acho difícil me convencerem de colocar pedágio na cidade”, afirmou Crivella.
Sobre a municipalização das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Crivella disse que ainda não conseguiu recursos, mas que é de interesse da prefeitura reabrir as unidades que estão sem funcionar.
“Até o momento, não conseguimos recursos, mas estamos empregando todos os sacrifícios que pudermos e que estiverem ao alcance pra reabrí-las, e é nosso interesse reabrí-las. Não só as UPAS, é nosso interesse também ajudar nos restaurantes populares e nas bibliotecas, que foi um investimento extraordinário do governo federal e hoje estão fechadas, sobretudo a de Manguinhos e a da Rocinha”, explicou .

Proposta é economizar
O vice-prefeito e secretário municipal de Transportes, Fernando MacDowell, falou sobre a intensão de privatizar a Linha Vermelha. Segundo ele, a ideia é repetir os moldes em que atua a Linha Amarela, importante via expressa privatizada da cidade. Na Linha Amarela, carros de passeio pagam R$ 5,90 e motos são isentas.
“Hoje o país todo está usando. São Paulo usa isso direto. É uma maneira que você tem de não gastar dinheiro com isso e gastar com o social”, explicou.

Comentários