Home Saúde SAIBA COMO TRATAR A INFECÇÃO URINÁRIA

SAIBA COMO TRATAR A INFECÇÃO URINÁRIA
0

SAIBA COMO TRATAR A INFECÇÃO URINÁRIA

0

A Infecção do Trato Urinário (ITU), conhecida popularmente como infecção urinária, é um quadro infeccioso que pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário, como rins, bexiga, uretra e ureteres. Esse tipo de infecção é mais comum na parte inferior do trato urinário, do qual fazem parte a bexiga e a uretra.

Existem quatro tipos de infecção:
Cistite: esta é quando a causa infecciosa é a existência de uma bactéria ou fungo na bexiga. E ainda existem, mais dois tipos: cistite actínica (provocada por radioterapia) e a cistite intersticial (causada por perda da camada protetora da parede da bexiga).

Uretrite: causada por uma infecção na uretra. A uretrite pode ter causa tanto bacteriana quanto viral, química e traumática. Uretrite também pode ser provocado por alguns vírus, especialmente em decorrência de alguma doença sexualmente transmissível (DST). Gonorreia e clamídia estão entre as principais doenças venéreas capazes de provocar a inflamação.

Pielonefrite é uma infecção do trato urinário superior, que envolve o rim, geralmente causada por bactérias vindas da bexiga, que alcança a pelve renal por via ascendente.

Infecção nos ureteres
O ureter é um tubo que faz parte das vias urinárias e que liga a pelve do rim à bexiga. Quando há infecção nesta área, o transporte da urina fica prejudicado, causando dor.

 

Sintomas

Ardência forte ao urinar
Forte necessidade de urinar, mesmo tendo acabado de voltar do banheiro
Urina escura
Urina acompanhada de sangue
Urina com cheiro muito forte
Dor pélvica
Dor no reto
Aumento da frequência de micções
Incontinência urinária.

 

Fatores de risco

Infecções urinárias são mais comuns em pessoas cuja uretra é menor, como no caso do sistema reprodutor feminino, ou seja, o caminho que a bactéria precisa percorrer para chegar até a bexiga é menor
Ter vida sexualmente ativa facilita a infecção urinária, especialmente as vaginais
O uso de alguns tipos de contraceptivos também pode ser considerado um fator de risco
Após a menopausa, as infecções podem acontecer com mais frequência do que antes, uma vez que a baixa quantidade de estrogênio causa mudanças no trato urinário de modo a deixá-lo mais vulnerável à ação de bactérias
Apresentar algum tipo de bloqueio no trato urinário, como pedra nos rins e aumento da próstata, também são fatores de risco
Ter o sistema imunológico suprimido impede que as defesas do corpo atuem propriamente, facilitando a entrada de bactérias
O uso de cateter para urinar também aumenta os riscos

 

Diagnóstico

Exame de urina: é o método mais frequente usado para realizar o diagnóstico. A urina é analisada a procura de leucócitos e traços de sangue, sinais de infecção. Fica pronto em torno de duas horas

Cultura de urina: Uma análise de urina feita em laboratório geralmente é seguida de uma cultura de urina, em que o médico usará a amostra do paciente para cultivar a bactéria causadora em laboratório. Esse exame ajuda a identificar a bactéria e quais medicamentos são mais eficazes na ação contra ela. Este é o melhor exame para identificar a infecção e a bactéria causadora dela, no entanto, os resultados demoras de três a sete dias para ficarem prontos

Exames de imagem: o médico também poderá optar por realizar uma tomografia ou um ultrassom para identificar possíveis anormalidades em seu trato urinário. Também para esse fim, o especialista pode solicitar o exame com utilização de contraste para destacar as partes do sistema urinário que apresentam problemas

Há, também, a possibilidade de fazer uma cistoscopia para analisar as partes internas da bexiga e da uretra, a fim de identificar a causa da infecção.

 

Alimentos que ajudam no tratamento

Mirtilos
Aumentam a acidez da urina, e com isso vão eliminando toda classe de bactérias e também evitam que as mesmas fiquem aderidas no trato urinário.

Mamão
é um bom desintoxicante rico em fibras, tudo isso mais seu grande nível de antioxidantes nos ajuda a limpar a bexiga, os intestinos e o cólon.

Uvas vermelhas
São ricas em antioxidantes que reduzem a inflamação, são diuréticas e nos trazem ricas vitaminas.

Abacaxi
Dispõe de uma enzima anti-inflamatória que acelera sua recuperação no caso de inflamações urinárias

Laranja e limão
Poucas frutas são tão ricas em vitamina C e em antioxidantes, como as laranjas e os limões

 

Sintomas no bebê

Identificar os sintomas de infecção urinária no bebê pode ser difícil, pois os bebês e as crianças não conseguem explicar o que estão sentindo. No entanto, nestes casos os sinais mais comuns são:
Febre acima de 37,5ºC sem razão aparente;
Choro ao urinar;
Urina com cheiro intenso;
Presença de sangue na fralda;
Irritabilidade constante;
Diminuição do apetite.

Sempre que surgem estes sintomas é importante consultar o pediatra para avaliar a possibilidade de o bebê estar desenvolvendo uma infecção urinária.

Comentários