Home Mundo ROBÔ QUE RECEBEU CIDADANIA DA ARÁBIA SAUDITA TEM MAIS DIREITOS QUE AS MULHERES

ROBÔ QUE RECEBEU CIDADANIA DA ARÁBIA SAUDITA TEM MAIS DIREITOS QUE AS MULHERES
0

ROBÔ QUE RECEBEU CIDADANIA DA ARÁBIA SAUDITA TEM MAIS DIREITOS QUE AS MULHERES

0

Como se não bastasse substituir os humanos na cadeia produtiva, os robôs dotados de inteligência artificial já nascem commais direitos que certos humanos, dependendo de onde sejam ‘naturalizados’.

É o caso de Sophia que agora é oficialmente uma cidadã da Arábia Saudita. Criada pela Hanson Robotics, empresa baseada em Hong Kong, a máquina recebeu a notícia durante o fórum Future Investment Initiative, na Arábia Saudita, que reúne investidores e desenvolvedores do mundo inteiro.

No palco do FII, ao ouvir “você é a primeira robô a receber cidadania da Arábia Saudita”, Sophia respondeu: “Estou muito orgulhosa de receber essa distinção única. Ser reconhecida como a primeira robô no mundo com uma cidadania é algo histórico”.

“Sophia é uma robô social e tem um programa de inteligência artificial por meio do qual consegue processar dados visuais, como a visualização do rosto das pessoas, suas emoções, o que a permite criar suas próprias relações com os humanos”, explicou seu criador, David Hanson.

Segundo ele, a aparência da robô foi inspirada nos rostos de sua esposa e da atriz Audrey Hepburn. Vale ainda ressaltar que Sophia lembra bastante Ava, personagem robô do filme Ex-Machina: Instinto Artificial, que aborda o que aconteceria se uma máquina do tipo ganhasse consciência.

Ganhar a cidadania faz com que a robô tenha mais direitos do que as mulheres da Arábia Saudita, como a possibilidade de se locomover sem um guardião do sexo masculino que lhe dê permissão para agir e de se apresentar sem estar com o rosto e o corpo cobertos. Recentemente, o país concedeu às mulheres o direito de dirigir e de assistir eventos esportivos em estádio.

Em dezembro de 2016, o robô foi capa da revista Elle, referência em moda e atualidades, como especial de um editorial de moda e vestida a rigor.

Comentários