Home Sociedade RITUAL OBRIGA INICIAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS COM ‘HIENA SAGRADA’

RITUAL OBRIGA INICIAÇÃO SEXUAL  DE CRIANÇAS COM ‘HIENA SAGRADA’
0

RITUAL OBRIGA INICIAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS COM ‘HIENA SAGRADA’

0

Se por um lado as belezas geográficas da África encantam, suas doutrinas e tradições barbarizam os nativos e chocam o mundo por tanta brutalidade.
O continente entregue à ritualidade ocultista que mutila albinos ainda vivos, entrega crianças a homens imundos como crença por uma ‘iniciaçou purificação sexual’
Defendendo como prática cultural, em algumas regiões remotas ao sul do Malauí, no leste africano, pais entregam suas filhas assim que elas têm o primeiro ciclo menstrual a um homem chamado de ‘hiena’ – é uma alcunha que designa um homem contratado por comunidades em diversas partes remotas do país para providenciar a chamada “purificação” sexual- como forma de passagem da vida infantil pra adulta. As crianças são obrigadas a manter relação sexual por três dias consecutivos.
Viúvas, ainda no velório do marido, também são oferecidas ao homem para práticas sexuais antes do marido ser enterrado. Abortos espontâneos também resultam em violência sexual para purificação do ventre da mulher.

Medo e pragas
As meninas em período menstrual são ameaçadas, também em nome da tradição. Os anciãos afirmam que caso se recusem a ter relação com o hiena elas serão acometidas de uma doença ou uma tragédia estará lhes atingindo, ou a família e até mesmo dizimando todo o vilarejo.

Fé e finanças
Muito além de um ritual, o hiena é um homem qualquer. Até mesmo portador de deficiência. Mas, assim como acontece pelo mundo, também na África, religião e dinheiro caminham juntos. Não há nada por caridade. A Hiena ganha entre US$ 4 a 7 (R$ 17,20 a
R$ 23,10) pelo ‘serviço’.
No distrito de Nsanje, no sul do Malauí, o hiena atual é Eric Aniva, um homem de mais de quarenta anos, casado com duas mulheres, manco de uma perna que diz ter tido relação sexual com mais de 110 meninas entre 12 e 13 anos. O número de viúvas não foi revelado pelo hiena que parece se orgulhar do trabalho.
“Algumas meninas têm 12 ou 13 anos, mas eu prefiro as mais velhas. Todas essas meninas sentem prazer comigo. Elas ficam orgulhosas e dizem a outras pessoas que sou homem com H, sei como dar prazer a uma mulher”.
Entrevistadas por um repórter da BBC, as meninas, sem se identificar, negaram concordar com a prática e todas, por unanimidade, alegaram submissão por medo de ameaças de mortes na família.

Aids e gravidez
Eric Aniva foi preso pelo presidente do Malauí, Peter Mutharika. Hiena tem HIV e ainda não se sabe o número de vítimas contaminadas pela doença. Ele nunca mencionava a doença no ato de sua contratação.
Além da grave doença, Aniva também não soube esclarecer às autoridades a quantidade de filhos que deva ter. Uma vez que as meninas depois da obrigação, jamais o procuram por vontade própria.

O presidente do país africano afirmou que a polícia deveria investigá-lo e acusá-lo pelos casos de abuso que aparentemente confessou.
“Nós promovemos os valores culturais e de socialização positiva de nossos filhos”, afirmou o porta-voz presidencial, Mgeme Kalilani. “O presidente disse que as práticas culturais e tradicionais nocivas não podem ser toleradas neste país.”

Comentários