Home Política PREFEITO DO RIO GARANTE INOCÊNCIA DE GAROTINHO, ” ELE É POBRE E HONESTO”, DECLARA CRIVELLA

PREFEITO DO RIO GARANTE INOCÊNCIA DE GAROTINHO, ” ELE É POBRE E HONESTO”, DECLARA CRIVELLA
0

PREFEITO DO RIO GARANTE INOCÊNCIA DE GAROTINHO, ” ELE É POBRE E HONESTO”, DECLARA CRIVELLA

0

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, afirmou que o ex-governador do Rio Anthony Garotinho “é pobre. É um cara que não tem nenhum tostão. Ele pode ter feito alguma bobagem na campanha. Mas garanto que ele e a Rosinha são muito honestos e estão sendo injustiçados”; o prefeito é aliado política do casal, preso pela PF sob acusação de financiamento ilegal de campanhas; em 2016, Garotinho pediu votos para Crivella, que, depois de eleito, nomeou a deputada Clarissa Garotinho (PR-RJ), filha dos ex-governadores, como secretária de Desenvolvimento.
Tudo é perseguição
Segundo Crivella, as acusações são fruto de “perseguição política”. “Garotinho denuncia o PMDB todos os dias. É uma briga terrível. Aí as denúncias vêm”, disse. “Duvido que ele e a Rosinha tenham saqueado o Estado. Crime é superfaturamento. O resto é injúria, calúnia e difamação”, acrescentou.

O prefeito afirmou que Clarissa permanecerá no cargo mesmo após a prisão dos pais. “Ela está com o coração estraçalhado, mas vai continuar firme”, disse.

Um funcionário do doleiro Alvaro Novis, delator da Lava Jato no Rio, disse ter repassado R$ 450 mil à campanha de Crivella, de acordo com informação divulgada na TV Globo. O dinheiro teria sido entregue em nome da Fetranspor, a federação das empresas de ônibus.

Em nota, Crivella disse que “a suposta acusação ocorreu porque [ele] não concedeu aumento na passagem de ônibus e apoiou a redução no preço das tarifas”.

Garotinho, em gravação, fala em acordo para filha assumir secretaria de Crivella

Uma gravação telefônica interceptada pela Polícia Federal no dia seguinte à eleição de Marcelo Crivella (PRB) à prefeitura do Rio mostra a expectativa do ex-governador Anthony Garotinho de que a filha, a deputada federal Clarissa Garotinho (PRB-RJ), seja nomeada no governo. Na conversa, o ex-governador cita um acordo com o então candidato do PRB, hoje prefeito eleito, para que Clarissa comandasse o Desenvolvimento Social. Segundo interlocutores de Crivella, ela terá mesmo espaço, mas será titular da Secretaria de Trabalho. Durante a campanha, Crivella negou a negociação de cargos com Garotinho e tentou mostrar distanciamento do aliado.

Garotinho classificou a Secretaria de Desenvolvimento Social de “operacional”, importante para montar uma base para seu grupo político. Em outro trecho, o ex-governador demonstra interesse de concorrer ao Senado em 2018. A conversa foi gravada no dia 31 de outubro, com autorização da Justiça, e integra os autos do processo da Operação Chequinho. Garotinho fala com um interlocutor identificado como Cleiton de Souza, assessor parlamentar do prefeito eleito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa (PR).

“Clarissa vai ser secretária, provavelmente, o Crivella vai convidar ela (sic), de Ação Social (Desenvolvimento Social) no Rio, pra montar nossa base. Será que não era melhor para você (Cleiton), ao invés de cuidar de política, pegar uma secretaria operacional, tipo essa assim, Ação Social?”, argumenta Garotinho.

Os dois conversam também a respeito da futura formação da gestão em Nova Iguaçu, e Cleiton demonstra interesse em ocupar a Secretaria de Governo, por ser a pasta responsável, segundo ele, por “operar” todas as outras. Em outro trecho, Garotinho volta a tratar da indicação de Clarissa para o governo Crivella.

Comentários