Home Brasil PIOR QUE OS CRIMINOSOS SÃO OS QUE COMPRAM MERCADORIAS ROUBADAS

PIOR QUE OS CRIMINOSOS SÃO OS QUE COMPRAM MERCADORIAS ROUBADAS
0

PIOR QUE OS CRIMINOSOS SÃO OS QUE COMPRAM MERCADORIAS ROUBADAS

0

Mais uma vez, o NAÇÃO BRASIL vem trazer a notícia de forma a transformar a mentalidade dos que abastecem a criminalidade no Brasil.
Depois da ação incrível da quadrilha que invadiu a seção de carga do Aeroporto Internacional do Galeão e levou uma carga de mais de 1000 celulares de última geração ainda nem lançada oficialmente no mercado, a polícia não conseguiu prender os ladrões e depois de três dias, se afasta mais a possibilidade de qualquer recuperação dos aparelhos.

As policias Civil e Militar têm conhecimento de que o material está na Favela Nova Holanda, localizado ao lado do 22º BPM (Maré), mas segundo o coronel  e a DRFC não recuperaram os celulares porque os blindados estão quebrados. “A polícia não teve estrutura para entrar no local”, disse.
O proprietário da carga decidiu trazer os aparelhos de avião, do Espírito Santo, temendo o aumento de assaltos nas estradas. Na semana passada, um caminhão que saía do terminal transportando aparelhos da Apple, num total de R$ 2 milhões, também foi roubado. “Já se sabe que o da Apple foi para a Nova Holanda. O caminhão ainda está lá.”

A corrida agora é pela conscientização da população. Receptadores são os responsáveis pelo estímulo e a prática de roubo e furto.
Desde 2015 a Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que prevê pena maior para o crime de receptação – que é aceitar, adquirir ou transportar mercadoria que se sabe ser fruto de crime, como nos casos de produtos originados de furto ou roubo. Pelo texto, que agora segue para análise no Senado, a pena passa a ser de 2 a 8 anos de prisão, mais multa. Atualmente, a punição vai de 1 a 4 anos de prisão, além de multa.

A proposta também aumenta a pena para a receptação qualificada, que é quando uma pessoa no exercício de atividade comercial ou industrial adquire, transporta ou aceita mercadoria que sabe ser produto de crime. A punição, conforme o projeto, passa a ser de 3 a 10 anos de prisão. Hoje, a pena é de 3 a 8 anos.

Anúncios suspeitos na internet
Pelo menos 23 aparelhos Samsung Galaxy S9 foram anunciados em sites e redes sociais desde o dia seguinte ao roubo por usuários do Rio, embora o modelo não tenha sido lançado no estado. Alguns internautas anunciam o smartphone de última geração, lacrado, por preços em torno de R$ 3 mil, ou seja, inferior ao encontrado em sites de grandes lojas, que variam de R$ 3,8 mil a
R$ 4,3 mil.

Isso pode indicar que os produtos roubados no Aeroporto do Galeão estejam sendo vendidos no mercado informal. Há ainda a possibilidade de os smartphones à venda na plataforma terem sido comprados fora do Rio. Questionada, a Polícia Civil não respondeu sobre o assunto.

OPINIÃO
Não apenas pelo volume e audácia dos criminosos, mas qualquer mercadoria roubada precisa ser rechaçada pela sociedade. O destino dos caminhões roubados são, em sua maioria esmagadora, nas favelas. Esse é o momento dos moradores das comunidades mostrarem sua indignação contra toda a violência no país. Não comprar mercadoria roubada é a forma mais democrática e silenciosa que um cidadão honesto pode dar a um traficante que subjugue sua comunidade.
Traficantes e milicianos impõem a compra de mercadoria e consumo de seus serviços através de ameaça e terrorismo, mas nenhum deles poderá jamis, impor a compra de produtos roubados, uma vez que só compra quem possui dinheiro para pagar.
Diga não ao comércio de mercadorias roubadas. Aos favelados, aos moradores de áreas nobres, aos ‘playboy e it girls’… enfim, a todos os cidadãos, não à corrupção.

Comentários