Home Brasil PF INVESTIGA QUEM FINANCIA A DEFESA DE ADÉLIO BISPO

PF INVESTIGA QUEM FINANCIA A DEFESA DE ADÉLIO BISPO
0

PF INVESTIGA QUEM FINANCIA A DEFESA DE ADÉLIO BISPO

0

A Polícia Federal de Minas Gerais pediu mais 90 dias de prazo para concluir o inquérito que investiga quem financiou a defesa de Adélio Bispo de Oliveira, que confessou ter dado a facada no hoje presidente Jair Bolsonaro (PSL) durante evento de campanha em Juiz de Fora.

Adélio Bispo foi acusado de prática de atentado pessoal por inconformismo político, crime previsto na Lei de Segurança Nacional. Inicialmente, a Polícia Federal concluiu que ele agiu sozinho e que a motivação foi “indubitavelmente política”, mas agora investiga quem está pagando seu advogado de defesa.

No dia 21 de dezembro, a polícia ainda cumpriu dois mandados de busca e apreensão na casa do advogado de Adélio , Zanone Manuel de Oliveira Junior. Na época, Zanone afirmou que o nome de quem o contratou para fazer a defesa é sigiloso.

O diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, disse que o objetivo da operação é não deixar nenhuma dúvida e afirmou que a investigação sobre quem está financiando a defesa está próxima de ser encerrada.

Além disso, foi aberto um segundo inquérito para investigar a “participação de terceiros ou de grupos criminosos” no atentado ao político fora do local do crime. Ao receber a denúncia, o juiz considerou que o agressor cometeu “grave e inegável lesão ao regime democrático” ao “tentar impedir” que os eleitores identificados com Bolsonaro fizessem valer seus votos.

“Não há dúvidas de que o atentado pessoal do qual o candidato Jair Bolsonaro foi vítima efetivamente provocou irreparável desequilíbrio no processo eleitoral democrático brasileiro, não somente por afastar das campanhas de rua e debates eleitorais o candidato líder em pesquisas de intenção de voto, mas também por estremecer a garantia do princípio democrático da liberdade de consciência e escolha”, escreveu o juiz.

Adélio deu a facada em Bolsonaro quando o então candidato participava de um ato de campanha em Juiz de Fora. Ele foi preso em flagrante e confessou a autoria do crime. A facada causou lesões no intestino do presidente, que teve que passar por cirurgias em Juiz de Fora e em São Paulo. Um novo procedimento ainda será realizado para a retirada da bolsa de colostomia. O agressor foi detido pela Polícia Federal e está no presídio de segurança máxima de Campo Grande.

Comentários
-- Jornal Nação --