Home Economia Pezão defende CPMF para pagamento da Previdência e com alíquota de 0,38%

Pezão defende CPMF para pagamento da Previdência e com alíquota de 0,38%

Pezão defende CPMF para pagamento da Previdência e com alíquota de 0,38%

0

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, disse hoje, após encontro com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que é a favor da nova Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), destinada à Previdência Social, se a arrecadação for compartilhada com os estados e os municípios. Para isso, Pezão defende a elevação da alíquota da nova CPMF de 0,2%, como propôs a equipe econômica, para 0,38%.

“Sou favorável a que ela tenha esse destino. Tem de escutar o Congresso Nacional, para ver se há margem para levarmos a proposta de elevar [a alíquota] para 0,38%. Vamos defender a CPMF, se for compartilhada com estados e municípios. Está em 0,2%, que é o que o governo mandou, e estamos propondo elevar para 0,38%, com a participação dos estados e municípios nesse bolo”, disse Pezão.

Segundo o governador, os recursos arrecadadosvão ajudar os estados e municípios no pagamento da aposentadoria a seus funcionários. Pelos cálculos de Pezão, o déficit da aposentadoria pública desses entes da federação ficou em R$ 82 bilhões em 2014, neste ano chega a R$ 112 bilhões e, em 2016, a R$ 132 bilhões. Só no estado do Rio de Janeiro, o déficit chegou a R$ 9 bilhões e para o ano que vem está estimado entre R$ 10 bilhões a R$ 11 bilhões, informou.

Embora o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tenha declarado que é contra aumento de impostos, Pezão quer negociar com ele e mostrar os números do déficit da previdência pública nos estados. “Todos os governadores terão que abrir esses números e mostrar. Primeiro, tem de ter uma discussão sobre a previdência pública. Todo mundo tem consciência. Falei para o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que essa conta não fecha. Os estados não têm como gerar receita todo ano.”

 

Comentários