Home Política PARA LIESA É ERRADO, MAS CRIVELLA DECIDE QUE GASTAR DINHEIRO PÚBLICO COM ESCOLAS DE SAMBA DE RUA NÃO É DESPERDÍCIO

PARA LIESA É ERRADO, MAS CRIVELLA DECIDE QUE GASTAR DINHEIRO PÚBLICO COM ESCOLAS DE SAMBA DE RUA NÃO É DESPERDÍCIO
0

PARA LIESA É ERRADO, MAS CRIVELLA DECIDE QUE GASTAR DINHEIRO PÚBLICO COM ESCOLAS DE SAMBA DE RUA NÃO É DESPERDÍCIO

0

Houve até publicidade da prefeitura atacando a Globo contra a pressão da emissora por mais dinheiro para o Carnaval carioca e agora os eleitores se deparam com a decisão de que Crivella vai triplicar o dinheiro para a ‘festa da carne’ na Intendente Magalhães.

Na visão do prefeito, dinheiro público para evento carnavalesco que cobra ingresso é errado, mas jogar dinheiro publício fora para farra de rua é valido.

“Muito se fala que o prefeito é contra o carnaval. Eu não sou contra o carnaval. O que não pode acontecer é a prefeitura dar dinheiro público para evento que se cobra ingresso. Os desfiles da Intendente Magalhães, organizados pela Liesb, são o verdadeiro carnaval do povo e esse carnaval terá sempre o nosso apoio”, disse.

A decisão foi tomada durante uma reunião com diretores da Liesb (Liga Independente das Escolas de Samba do Brasil), no Palácio da Cidade.
Reafirmando a importância de se estruturar cada vez mais o carnaval de rua das escolas de acesso, Crivella garantiu o repasse de R$ 3 milhões.

Para a população que carece de vagas nas creches públicas, dos professores que merecem aumento e melhores condições de trabalho, dos abrigos municipais que estão destruídos, dos hospitais municipais e postos da família sem atendimento, não há diferença em desperdício e desrespeito quando se decide erroneamente em como gastar os recursos publícios.

Crivella segue fazendo campanha em uma cidade que grita por administração.
Crivella em resposta ao corte de verba para Liesa
Em junho de 2017 quando decidiu não gastar dinheiro público com escolas de samba que desfilam no Sambódromo já para o carnaval de 2018, Crivella a firmou que “Acho que vou criar o bloco ‘é conversando que a gente se entende’. Estamos enfrentando uma crise, e as crianças e as creches são prioridades. Temos de reavaliar e corrigir os custos do ano passado, quando houve um aumento do subsídio num momento de euforia”, afirmou Crivella.
Parece que um anos depois e muita impopularidade, o prefeito decidiu cair do carro alegórico e sambar na pista.

Comentários
-- Jornal Nação --