Home Sociedade OS PRINCIPAIS EFEITOS DA MACONHA QUE JUSTIFICAM SUA PROIBIÇÃO

OS PRINCIPAIS EFEITOS DA MACONHA QUE JUSTIFICAM SUA PROIBIÇÃO
0

OS PRINCIPAIS EFEITOS DA MACONHA QUE JUSTIFICAM SUA PROIBIÇÃO

0

Vez ou outra, é comum pautas polêmicas ganharem os holofotes da grande mídia sempre que novidades sobre o assunto aparecem. Com a maconha não é diferente.
Sempre que um novo estudo sobre os supostos “benefícios” da droga surgem, não demora a aparecer quem levanta bandeiras e clama pela sua legalização. Como a pesquisa que sugere que adolescentes usam menos a droga onde ela é legalizada.
Mas não importa quantos estudos do tipo apareçam, nada muda o fato de que a maconha possui efeitos negativos seríssimos, que prejudicam seus usuários de maneira, muitas vezes, irreparável. Portanto, conhecer quais são esses efeitos é a melhor maneira de garantir que a droga fique bem longe do seu caminho ou do caminho da sua família. E, assim, evitar todos os problemas causados por ela.
Separamos, a seguir, os principais efeitos negativos da maconha que podem (e devem) ser usados como justificativa para manter sua proibição no Brasil. Confira:

 

PARA O CÉREBRO
Um dos órgãos mais afetados pelo consumo da maconha é o cérebro. O princípio ativo da maconha causa interferências no funcionamento dos receptores cerebrais.
Isso causa dificuldade de aprendizado, perda de produtividade, diminuição da coordenação motora e até efeitos emocionais e psiquiátricos, como aumento da ansiedade, ataques de pânico, depressão e até esquizofrenia, entre muitos outros.

PARA A DIGESTÃO
Além de afetar gravemente o cérebro, a droga ainda tem entre seus efeitos colaterais alguns problemas para o sistema digestivo. Entre os principais, podemos citar, por exemplo, dor no abdômen, náuseas e até mesmo vômitos. Sem falar que a maconha altera também a regulação da digestão, o que pode interferir de maneira séria na dieta de quem a consome. E tudo isso fica ainda pior com o uso frequente.

PARA O CORAÇÃO
Nem mesmo o coração escapa dos efeitos devastadores que o consumo da maconha causa. Quem usa a droga tem os batimentos cardíacos alterados, o que pode ser extremamente perigoso para quem já tem problemas no órgão. Além disso, a pressão arterial também é muito afetada, e o risco do usuário desenvolver doenças cardiovasculares possivelmente fatais, como infarto e AVC, aumenta muito.

PARA A RESPIRAÇÃO

Os pulmões também são muito afetados pela consumo da maconha. Isso porque a droga, além de dilatar os brônquios no momento do uso, contém em sua fumaça substâncias que podem causar uma inflamação no sistema respiratório. Como resultado, o usuário costuma ter infecções respiratórias, bronquite e até mesmo uma piora da asma. O risco de desenvolver um câncer pulmonar também aumenta muito.

PARA A REPRODUÇÃO

Tanto homens quanto mulheres que consomem a maconha com frequência correm,o risco de sofrer infertilidade. Isso porque, nos homens usuários, a droga reduz os níveis de testosterona e afeta também a produção de espermatozóides.

Resultado:
os espermatozóides nascem defeituosos, e não conseguem alcançar o óvulo. Já nas mulheres, a droga causa alterações no ciclo menstrual. Além disso, ambos sofrem com a falta de libido, ou seja, têm seu desejo sexual reduzido drasticamente.

Comentários
-- Jornal Nação --