Home Família O QUE PODE ADIAR SEU SONHO DE SER MÃE

O QUE PODE ADIAR SEU SONHO DE SER MÃE
0

O QUE PODE ADIAR SEU SONHO DE SER MÃE

0

Em razão da maior autonomia financeira da mulher e da crescente valorização da carreira profissional, existe, hoje, uma tendência que os planos de ter filhos fiquem para mais tarde. Entretanto, as mulheres que desejam ser mãe precisam levar em consideração a passagem dos anos: depois dos 30, as chances de engravidar reduzem sensivelmente.

A fertilidade feminina pode ser alterada por diversos fatores. Nem sempre conhecidos, muitas mulheres acabam sentindo dificuldade em engravidar. Existe uma grande variedade de mitos e verdades acerca da fertilidade humana. Por isso, é importante prestar atenção e conhecer quais são os aspectos que realmente interferem na capacidade de engravidar e gerar um bebê.

Hoje a medicina, felizmente, está super avançada e já consegue diagnosticar quase que todos os casos de infertilidade feminina e solucionar a grande maioria deles, por conta de novas técnicas e equipamentos super modernos.

Mas, uma forma de minimizar o desgaste emocional é procurando se informar o máximo possível sobre as muitas causas, fatores que podem estar comprometendo a fertilidade, e é isso que mostraremos agora, alguns deles:

GENÉTICA

Se uma mulher possui uma alteração genética no seu conjunto cromossômico (cariótipo), esse pode ser um fator de infertilidade, pois as alterações genéticas podem causar, principalmente, abortos de repetição, considerados um problema após a ocorrência do terceiro consecutivo.
Nesse caso, o aconselhável é buscar um tratamento de reprodução assistida, além de um diagnóstico genético pré-implantacional, para que o embrião seja investigado. Assim, será possível apenas transferir os embriões geneticamente normais.

 

TIREOIDE PREGUIÇOSA

O hipotireoidismo (quando a quantidade de hormônios produzidos pela tireoide está abaixo do normal) é muito frequente nas mulheres, se não for controlado, pode diminuir a fertilidade ao interferir no chamado eixo hormonal hipófise-ovariano. Nesse caso, o ideal é procurar precocemente um médico, pois a doença pode ser facilmente diagnosticada através de exames de sangue e ultrassonografia da tireoide.

DOENÇAS GINECOLÓGICAS

A síndrome dos ovários micro policísticos, a endometriose e os miomas uterinos são doenças ginecológicas muito comuns que levam diversos casais ao consultório de infertilidade conjugal. Vale prestar atenção quem sofre de algum desses problemas.


DST’S

E as doenças sexualmente transmissíveis,claro, não poderiam ficar de fora dessa lista, já que podem afetar negativamente a fertilidade da mulher, interferindo na resposta imunológica e inflamatória, levando à diminuição da fertilidade.
A Chlamydia continua sendo um dos micro-organismos mais frequentes, para evitar, é fundamental evitar as doenças sexualmente transmissíveis e isso pode ser feito principalmente através do sexo seguro, feito com camisinha, e, também, de consultas regulares com o médico ginecologista, realizando todos os exames pedidos.

TABAGISMO

Não adianta, o tabagismo vai sempre fazer papel de vilão, e ele, acredite, é o responsável por uma enorme taxa de infertilidade, assim como, diminuição da fecundidade e aumento no tempo para concepção. Todos esses fatores provocam danos no sistema reprodutivo da mulher.

MAGREZA EXCESSIVA / OBESIDADE

A magreza excessiva (se o IMC estiver abaixo de 17 kg/m2), pode também prejudicar, e muito, a fertilidade feminina, pois a falta de peso interfere na produção hormonal, diminuindo a produção de estrogênio no organismo, podendo desestabilizar o ciclo menstrual e ovulatório, causando uma dificuldade na concepção.

Mas claro que ela, a obesidade, também faz parte dessa lista negra, prejudicando, também, a fertilidade. As mulheres obesas possuem um metabolismo dos hormônios esteroides sexuais alterados. As principais causas de infertilidade feminina nas pacientes obesas são:
redução da frequência de ovulações, alterações nos esteroides sexuais, pior qualidade ovocitária e dos embriões formados.

EXCESSO DE CAFEÍNA

A magreza excessiva (se o IMC estiver abaixo de 17 kg/m2), pode também prejudicar, e muito, a fertilidade feminina, pois a falta de peso interfere na produção hormonal, diminuindo a produção de estrogênio no organismo, podendo desestabilizar o ciclo menstrual e ovulatório, causando uma dificuldade na concepção.

Mas claro que ela, a obesidade, também faz parte dessa lista negra, prejudicando, também, a fertilidade. As mulheres obesas possuem um metabolismo dos hormônios esteroides sexuais alterados. As principais causas de infertilidade feminina nas pacientes obesas são:
redução da frequência de ovulações, alterações nos esteroides sexuais, pior qualidade ovocitária e dos embriões formados.

FATORES PSICOLÓGICOS

E um outro fator importante que não pode ser deixado de lado dessa lista é o psicológico.
Segundo estudos, cerca de 5% dos casos não se enquadra em nenhuma das causas físicas do problema, ou seja, a dificuldade em engravidar pode estar ligada ao lado emocional, nesse caso, devendo ser tratada por um analista.

Comentários