Home Família Não deixe a adolescência transformar seu filho em inimigo

Não deixe a adolescência transformar seu filho em inimigo
0

Não deixe a adolescência transformar seu filho em inimigo

0

A adolescência chegou e parece que ela tomou conta de todo lugar que ocupava seu filho. Ele se foi e, cada dia, fica mais difícil descobrir onde ele foi parar. É difícil para você como pai e mãe, saiba que é muito difícil
para ele também.

Pressão da cultura
A tarefa principal dos adolescentes em nossa cultura é emancipar-se psicologicamente de seus pais deixando de lado a dependência que tinha quando criança. Antes de poder desenvolver uma relação adulta com seus pais, o adolescente primeiro deve distanciar-se da forma como se relacionava com eles no passado. É normal que este processo seja caracterizado por uma certa dose de rebeldia, desafio, insatisfação, confusão, inquietude e ambivalência. As emoções geralmente estão exaltadas. As flutuações amplas do estado de humor são comuns. Na melhor das hipóteses, esta rebeldia do adolescente continuará por aproximadamente 2 anos; não é raro que persista durante 4 a 6 anos.

Resultado de sua criação
Os pais, a escola e a sociedade iniciam um processo de cobrança muito grande, a ponto de levar o adolescente a não suportar tantas desqualificações. Ora, ele nunca arrumou a cama nem levou sua toalha para o varal. Só porque fez 12 anos ou entrou no curso Fundamental II precisará fazer. Ele nunca cedeu sua cadeira para os mais velhos, muito menos os ajudou, quando pequeno, a tirar a feira de supermercado do carro; nunca foi treinado, estimulado positivamente a realizar tais procedimentos. Como ele, o adolescente, não ficará rebelde? Claro. É preciso entender que a adolescência faz parte de um processo de desenvolvimento humano; ela não cai do céu. “Agora tornou-se adolescente.” Abriu-se a porta da sala e o “aborrecente” entrou em casa. Esse adolescente esteve sempre em nossa casa, foi o filhinho de que trocamos as fraldas, que levamos para passear, tomar sorvete, visitar os parentes aos domingos e brincar de bicicleta na pracinha. O que se perdeu com o passar do tempo? Onde nós nos perdemos?

É uma guerra
A adolescência é uma fase evolutiva na vida do ser humano onde se busca uma nova forma de visão de si e do mundo; uma reedição de todo desenvolvimento infantil visando definir o caráter social,
sexual, ideológico e vocacional.
Esse processo ocorre dentro de um tempo individual e de forma pessoal, em que o adolescente se vê envolvido com as manifestações de seus impulsos intuitivos, exteriorizados através de suas condutas, nem sempre aceitas como normais pela sociedade.
Pense por cinco minutos na pressão que sua filha passa por se posicionar pela virgindade até o casamento dentro de uma sociedade erotizada, corrompida
e que promove a sexualidade a todo o momento?
Podemos dizer que adolescência é sinônimo de crise, pois o adolescente, em busca de identidade adulta, passa para o período ‘turbulento’ de sua existência.
Nesta guerra, eles passam por três perdas;

1. Do corpo infantil:
Nessa fase, o adolescente vive com muita ansiedade as transformações corporais ocorridas a partir da puberdade, as quais exigem dele uma reformulação de seus mundos interno e externo.
2. Dos pais da infância:
Os pais, antes idealizados e supervalorizados, passam a ser alvo de críticas e questionamentos. Dessa forma, o adolescente busca figuras de identificação fora do âmbito familiar.
3. Da identidade :
Da relação de dependência natural do convívio da criança com os pais, segue-se uma confusão de papéis, pois o adolescente, não sendo mais criança e não sendo ainda um adulto, tem dificuldades em se definir nas diversas situações de sua cultura.

É o período que a família passa por uma transformação. Uma nova fase entre pais e filhos inicia-se para determinar o resto de suas vidas.

 

Erros dos pais que afastam os filhos

Criticar
Quase todas as relações negativas entre pais e adolescentes acontecem porque os pais criticam demais os filhos. Grande parte do comportamento de um adolescente que provoca a desaprovação dos pais reflete a concordância com os gostos atuais de seu grupo de amigos. A crítica deve ser amparada
de uma orientação, sempre.

Constranger
Na adolescência, é comum os filhos terem vergonha dos pais. Tente compreender isso. Não exponha situações que seu filho fique desconfortável. As particularidades de seu filho são para você e não para os amigos.
Deixe as broncas para os momentos particulares.

Ignorar
A bomba da adolescência dá sinais de que está prestes a explodir. Não prestar atenção no que seu filho diz, em sentimentos ou em sinais que algo vai mal é uma forma de estimular a rebeldia para ‘chamar atenção’. Quando os pais estão cegos, a rua está pronta para abraçar.

Confundir
Estabeleça regras claras para que seu filho não se cofunda entre o permitido e o proibido. Mas respeite seu espaço como forma de confiança entre vocês e imponha limites.

Comentários