Home Brasil MORO SE REUNIRÁ COM BOLSONARO PARA CONVERSAR SOBRE MINISTÉRIO

MORO SE REUNIRÁ COM BOLSONARO PARA CONVERSAR SOBRE MINISTÉRIO
0

MORO SE REUNIRÁ COM BOLSONARO PARA CONVERSAR SOBRE MINISTÉRIO

0

A formação da equipe do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL) aguarda a confirmação de um nome de peso à frente das questões jurídicas do país.
Mencionado desde o resultado das urnas, o juiz federal Sergio Moro – símbolo de patriotismo e combate à corrupção – tem uma reunião marcada com Jair para esta quinta feira (01º) no Rio para discutir sua indicação para o Ministério da Justiça ou para ocupar umas das vagas do STF (Supremo Tribunal Federal).

Para uma vaga no STF, Jair deverá aguardar a próxima leva de aposentadorias que ocorrerá entre 2020 e 2022.
Em resposta as menções de seu nome pelo presidente eleito, o juiz responsável pelos processos da Operação Lava Jato na Justiça Federal do Paraná admitiu que poderá assumir o Ministério da Justiça caso o convite seja formalizado por Jair.
“Tudo depende de conversar para ver se há convergências importantes e divergências irrelevantes”, declarou o magistrado a um jornal paulista.

Em comunicado distribuído à imprensa na terça-feira (30), Moro disse que ficava “honrado com a lembrança” para assumir o ministério ou integrar o STF. “Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão”.

Se o convite se concretizar, Moro deverá pedir exoneração ou sua aposentadoria do cargo de juiz federal.

Mandou Lula para cadeia
Em julho de 2017, Moro condenou Lula à prisão no processo do tríplex. Sua sentença, confirmada em segunda instância, tirou o petista da disputa pelo Planalto.
O ex-presidente e seus advogados sempre sustentam que o processo é uma perseguição política.
Lula ainda pode ser condenado por Moro em outras duas ações. Em uma delas, o ex-presidente será interrogado pelo juiz no próximo dia 14 de novembro, em Curitiba.

Essa será a primeira vez em que Lula deixará a Superintendência da PF (Polícia Federal) na capital paranaense desde que se entregou, em 7 de abril, para cumprir a sua pena a mais de 12 anos de prisão.

Comentários