Home Política Ministra de direitos humanos pede urgência para votação do projeto de lei para cirurgia de mudança de sexo em crianças e adolescentes

Ministra de direitos humanos pede  urgência para votação do projeto de lei   para cirurgia de mudança de sexo em crianças e adolescentes
0

Ministra de direitos humanos pede urgência para votação do projeto de lei para cirurgia de mudança de sexo em crianças e adolescentes

0

Sinônimo de obstinação no Brasil é político que trabalha para desconstruir o ser humano e infringir o direito dos pais a educação e ensinamento moral de seus filhos segundo suas crenças e convicções. Prova disso é o fato de a ministra dos Direitos Humanos pedir urgência à Câmara dos Deputados requerendo ao presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, urgência na votação dos Projetos de Lei 5002/2013 e o PL 7582/2014.

O PL 5002/2013, de autoria dos Deputados Federais Jean Wyllys (Psol/RJ) e Érica kokay (PT/DF) dispõe sobre o direito à identidade de gênero. Sim, é o Projeto de Lei que prevê a mudança de nome e a cirurgia de mudança de sexo em crianças e adolescentes mesmo sem o consentimento dos pais e ou responsáveis.

Já o PL 7582/2014, de autoria da Deputada Maria do Rosário (PT/RS) define os crimes de ódio e intolerância e cria mecanismos para coibi-los e dá outras providências. É o Projeto de Lei que visa classificar como crime de ódio e intolerância as posições contrárias a homossexualidade e a ideologia de gênero , prevendo pena de até seis anos de prisão e outras medidas punitivas como afastar o ‘criminoso’
do seu próprio lar.

A questão é saber se a ministra de fato leu os Projetos de Lei que deseja ver votados imediatamente. Por que nunca houve de sua parte essa mesma urgência para pautas que tramitam na Casa Legislativa que versam sobre a defesa e garantia de direitos individuais tais como a proteção aos idosos, a pessoa com deficiência, aos quilombolas, aos povos indígenas, ao ciganos…

Será que a ilustre ministra Luislinda, tão inteligente e coerente compreende que mutilar crianças fere os direitos humanos?

Comentários