Home Política Melo e Albertassi se entregaram após decisão da Justiça

Melo e Albertassi se entregaram após decisão da Justiça
0

Melo e Albertassi se entregaram após decisão da Justiça

0

Agindo assim até parece que os deputados estaduais Edson Albertassi e Paulo Melo sentiram falta das grades da cela onde não passaram nem 24 horas graças a seus aliados políticos.
Os dosi, logo após a Justiça reestabelecer suas prisões juntamente com Jorge Picciani na Operação ‘Cadeia velha’ em mais um desdobramento da Lava Jato.

O prende e solta
Os três haviam sido presos na quinta-feira (16), na Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato no Rio, mas foram soltos após votação na Alerj na sexta-feira (17), sem que houvesse notificação judicial. Ele são suspeitos de receber propina para defender interesses de empresários dentro da Alerj e de lavar o dinheiro usando empresas e compra e venda de gado.

“O deputado Edson Albertassi já se apresentou à Polícia Federal para cumprir a determinação do TRF. Edson Albertassi confia na Justiça e estará sempre à disposição para esclarecer os fatos”, diz o texto divulgado pela assessoria do deputado.
Paulo Melo também divulgou nota questionando a decisão do TRF. “Mais uma vez vejo como injusta a decisão do Tribunal Regional Federal. Não cometi nenhum crime e tenho o máximo de interesse na rápida apuração dos fatos”, disse.
Segundo agentes da PF, após se entregarem, os deputados agora serão ouvidos, examinados no IML e, em seguida, transferidos para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde também estão outros presos da Lava Jato, como o ex-governador Sérgio Cabral, acusado de chefiar o esquema criminoso.
5 votos a 0
Novamente, por unanimidade, os desembargadores do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro (TRF-2) votaram nesta terça-feira (21) por um novo pedido de prisão dos deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi – todos do PMDB. A Justiça Federal também determinou o afastamento deles da Assembleia Legislativa (Alerj).

Que os políticos sigam o exemplo da Justiça e retribuam com a sentença aos corruptos do Brasil.

Comentários