Home Mundo MADURO: ‘A KU KLUX KLAN QUE GOVERNA A CASA BRANCA QUER SE APODERAR DA VENEZUELA”

MADURO: ‘A KU KLUX KLAN QUE GOVERNA A CASA BRANCA QUER SE APODERAR DA VENEZUELA”
0

MADURO: ‘A KU KLUX KLAN QUE GOVERNA A CASA BRANCA QUER SE APODERAR DA VENEZUELA”

0

Em entrevista à jornalista da BBC Orla Guerin, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, se mostrou disposto a resistir às pressões de várias nações para que convoque eleições e afirmou que os EUA tentam criar “uma crise humanitária para justificar uma intervenção militar” no país.

Maduro diz que é o “presidente constitucional” da Venezuela e que Juan Guaidó, parlamentar da oposição que se autoproclamou presidente interino do país em 23 de janeiro e tem sua legitimidade reconhecida por 42 países – entre os quais o Brasil -, integra um “plano golpista” contra a Venezuela orquestrado pelo governo de Donald Trump.

Enquanto conversamos aqui, há ajuda americana esperando na fronteira com a Colômbia. Por que não permite que passe?

Nicolás Maduro – Esse é um show montado pelo governo dos Estados Unidos com a complacência do governo colombiano para humilhar os venezuelanos. A Venezuela tem os problemas que qualquer outro país pode ter.
Os Estados Unidos tentaram criar uma crise humanitária para justificar uma intervenção militar. Nós dizemos não às migalhas que pretendem trazer, uma comida intoxicada vinda das sobras que eles têm. Nosso povo não precisa ser mendigo de ninguém.

O senhor afirma que a ajuda é um show, mas também diria que a fome é um show? No caminho até aqui vimos gente que buscava comida no lixo com as próprias mãos.

Maduro – Vocês produzem um estereótipo na BBC e na imprensa americana de uma Venezuela que não existe. Temos cerca de 4,4% de pobreza extrema. Claro que falta superá-la. Mas antes ela atingia 25%, e reduzimos todos os índices de desigualdade.
O governo Donald Trump sequestrou US$ 10 bilhões de contas bancárias e outros bilhões em ouro em Londres que são nossos, dinheiro com que iríamos comprar alimentos, remédios e insumos. Se querem ajudar a Venezuela, que liberem os recursos.

Comentários