Home Mundo GUERRA NUCLEAR ENTRE EUA E COREIA DO NORTE É RISCO IMINENTE AO MUNDO

GUERRA NUCLEAR ENTRE EUA E COREIA DO NORTE É RISCO IMINENTE AO MUNDO
0

GUERRA NUCLEAR ENTRE EUA E COREIA DO NORTE É RISCO IMINENTE AO MUNDO

0

Após mais um teste de bombas nucleares partindo da Coreia do Norte, a possibilidade de guerra entre o país e os Estados Unidos (EUA) é real. Especialistas estimam que o confronto pode acontecer nos próximos meses.
Kim Jong-Un, líder do país coreano, realizou o sexto teste nuclear usando uma bomba de hidrogênio – que tem 1000 vezes mais poder destrutivo do que bombas atômicas-.
Os EUA responderam ao teste, pedindo ao Conselho de Segurança da ONU que imponha “medidas mais duras possíveis”.
A embaixadora americana na organização, Nikki Haley, afirmou que o último teste é um sinal claro de que o tempo para medidas paliativas acabou e que Kim Jong-un está “implorando por uma guerra”.
Han Tae Song, embaixador da Coreia do Norte na Organização das Nações Unidas, em Genebra, afirmou que “presentes” continuarão sendo enviados para o país americano.
“Os EUA continuarão a receber mais pacotes de presente do meu país enquanto continuarem recorrendo a provocações imprudentes e tentativas fúteis de colocar pressão na Coreia do Norte”, disse.

Países envolvidos
Grandes potências comerciais estão sendo envolvidas no conflito e os EUA considerarão os países que façam negócios com a Coreia do Norte como órgãos que “prestam ajuda às temerárias e perigosas intenções nucleares de Pyongyang”.

História
Esta disputa é ainda um resquício da guerra que aconteceu entre 1950 e 1953. Em apenas três anos de luta, os EUA realizaram bombardeios contínuos contra a Coreia do Norte, matando um quinto de sua população. Tecnicamente, a guerra ainda não acabou, já que nenhum tratado de paz foi assinado.
A China apoia Pyongyang, enquanto os EUA é aliada da Coreia do Sul. O conflito provavelmente envolveria também Japão, Rússia e Alemanha.

China
O Ocidente esperava que a China interrompe-se a exportação de petróleo e alimentos para Pyongyang, mas Pequim continua exportando alegando se tratar de “ajuda humanitária.”
O país aderiu apenas às sanções estabelecidas pela ONU que proiíbem a importação de carvão e outros produtos norte-coreanos.
A China tem medo de uma mudança de regime na Coreia do Norte, especialmente se isso levasse a uma reunificação com a Coreia do Sul. Isso colocaria a península coreana completamente sob a influência dos EUA.

Rússia
Moscou não aprova os testes com mísseis balísticos por acreditar que trata-se de uma “séria ameaça para o tráfego aéreo e marítimo na região”, bem como um perigo para os civis. A Rússia suspendeu todos os seus projetos econômicos importantes com Pyongyang, porém, caso seja necessário, Moscou está preparada para fortalecer o regime norte-coreano.

ONU
Desde as provocações mais recentes da Coreia do Norte, a relação entre o país e a entidade está tensa. O país foi proibido de exportar carvão e ferro, mas também peixes e frutos do mar, deixando de vender produtos no valor de cerca de US$ 1 bilhão. Além disso, várias organizações foram colocadas na lista negra da ONU, incluindo o banco de operações cambiais da Coreia do Norte.

Diplomacia
Especialistas afirmam que apenas um “congelamento duplo” cessaria a disputa dos países. A Coreia do Norte congelaria seus programas nucleares e de mísseis; e os EUA e Coreia do Sul renunciariam às manobras militares conjuntas. Ambos recusam a proposta.

Comentários