Home Família Filhos especiais para mães mais que especiais

Filhos especiais para mães mais que especiais

Filhos especiais para mães mais que especiais

0

Tudo o que faz parte do sonho da maternidade é vivido em grande intensidade por toda a família. Mas ninguém é mais afetado nesta imensidão de emoções do que a mãe. A maternidade cria um laço capaz de suportar todas as dificuldades, distâncias e tempestades que a vida possa estar reservando para o novo momento que a família está prestes a viver.
Mas entre o sonho de visualizar as características físicas e psicológicas não há espaço para considerar a hipótese de uma deficiência. Os pais idealizam o nariz mais parecido com a mãe, a personalidade igual a do pai, mas a imperfeição física e psíquica é algo inconcebível. Quando o bebê ‘real’ é muito diferente do ‘imaginário’ vários sentimentos podem ocupar a mente e o coração do casal: medo, raiva, culpa, a compreensão do motivo de isso estar acontecendo com a família, o desespero, ansiedade…

DIAGNÓSTICO
Toda família passa por um período de ‘luto’ diante de um evento estressor. Nesse momento, os mais difíceis sentimentos e sensações poderão entrar em ação até que esse luto possa dar lugar a outros sentimentos como o otimismo, a esperança, a fé, o carinho e o amor acima de qualquer coisa e, assim, aos poucos, sendo possível reconhecer, amar e sobre qualquer condição que o filho apresente.
Esse sentimento de “luto”, não é falta de amor, e sim um sentimento de revolta contra todas as situações que os pais imaginam que a criança terá que enfrentar durante a vida, porque sonharam com um mundo perfeito e sem barreiras para aquela pessoinha que agora é quem mais amam no mundo.

CRIAÇÃO
Não existe uma regra a ser seguida. Cada criança, com ou sem deficiência, se desenvolverá de um jeito, até porque existem graus e necessidades diferentes dentro de um mesmo diagnóstico. O importante nos primeiros anos de vida é proporcionar o tratamento e orientações corretas, além de um ambiente acolhedor e rico em experiências que promovam o desenvolvimento da criança deficiente de forma integral.

ESCOLA
Os pais, independente das características de seus filhos, têm a obrigação de acompanhar de perto o que acontece na escola. Porém, o que, frequentemente, acontece é que pais de crianças com deficiência poderão ter um número maior de reuniões e orientações com os professores e coordenadores.

BULLYING
Os casos de bullying devem ser observados e assim receber as orientações específicas. Uma boa escola trabalhará, desde os primeiros anos de vida, o respeito diante das diferenças e um bom professor saberá lidar com isso sem problema.

ALEGRIAS
Criar um filho é sempre difícil, seja ele deficiente ou não. Os pais sempre têm dilemas, preocupações e, claro, muitas alegrias que compensam isso tudo. Se você já ouviu um pai dizer o quanto é gratificante um sorriso do seu bebê poderá imaginar o quanto é maravilhoso para pais de crianças especiais acompanharem cada avanço de seus filhos. É como ser presenteado todos os dias com pequenas conquistas.

Comentários
-- Jornal Nação --