Home Comportamento Filho médico trata pai em Clínica de Doenças Renais

Filho médico trata pai em Clínica de Doenças Renais

Filho médico trata pai em Clínica de Doenças Renais

0

Quando Marcos André decidiu se especializar em nefrologia, nunca pensou que um dia ia ser responsável por cuidar do próprio pai, que há quatro anos sofre de insuficiência renal

A relação de admiração e cuidado mútuo entre pai e filho é algo que faz parte da rotina de Marcos André e Abelardo dos Santos. O primeiro, médico nefrologista. O segundo, aposentado, paciente renal. Recentemente, quando dr. Marcos assumiu a direção-médica da Clínica de Doentes Renais (CDR) de Botafogo essa conexão se tornou ainda mais intensa já que entre os pacientes atendidos na unidade estava seu pai, de 83 anos, que há quatro faz hemodiálise.

O especialista sempre quis ser médico, mas a decisão pela nefrologia só aconteceu no final da sua formação universitária. Ele conta que o fato de a área exigir conhecimentos gerais e consolidados praticamente em toda Medicina foi um fator decisivo. Segundo Dr. Marcos, com a atuação direta no tratamento do seu pai, ele pode orientá-lo a encarar a doença da melhor forma.

“Certamente ajudei e ajudo muito meu pai na aceitação e adaptação desta nova realidade. Hoje, posso me arriscar a dizer que ele conhece mais sua doença e pode interagir com seu tratamento, entendendo seus limites”, afirma o médico Marcos André.

Além disso, o especialista relata que a oportunidade de trabalhar especificamente o aspecto humano com proximidade, poder dar sempre uma palavra de apoio e uma mão para ajudar é muito gratificante. Entender a importância desses valores é como praticar conceitos que aprendeu com o seu pai e que leva com ele por toda a vida.

Na clínica, a ligação entre os dois é vista pelos pacientes, familiares e equipe médica de uma forma positiva e afetuosa. Para o diretor-médico, o filho, este fato sedimenta uma das principais propostas da CDR Botafogo: atenção e acolhimento acima de tudo.

 

Comentários
-- Jornal Nação --