Home Economia Facilidades do cartão podem ser uma mortal tentação

Facilidades do cartão podem ser uma mortal tentação
0

Facilidades do cartão podem ser uma mortal tentação

0

Maior vilão da maioria das famílias precisa de medidas drásticas para não acabar com orçamento

Prestações suaves, atraentes e, aparentemente, possíveis de serem pagas, mas quando a fatura do cartão chega é que você dá conta de que inúmeras parcelas de valores pequenos resultaram em um montante preocupante que comprometeu a maior parte de seu salário. E agora? Quitar a fatura integral implicará em deixar outras contas atrasadas, o jeito é pagar o mínimo
e deixar para o mês que vem.
Mas a coisa só complica, porque o saldo do mês anterior juntou com as parcelas deste mês mais o juros do crédito rotativo, que só agora você notou que passam de 470% ao ano.
Tudo ficou mais complicado e o desespero de ser atropelado pela bola de neve que virou as dívidas assola sua cabeça. Mas, mesmo que você não veja uma solução, não desanime. Saiba que muitas famílias estão vivendo o mesmo drama que você e o importante é aplicar-se a resolver o problema e aprender a não se deixar pelo impulso do consumismo novamente mas muitas acionaram o freio e equilibram o orçamento de forma racional assumindo que estão superendividadas.
Quando se trata de combater as dívidas, a maioria de nós já sabe o que fazer: gastar menos, poupar mais. Se fosse assim tão simples, não estaríamos tão em débito quanto estamos hoje em dia. Mas talvez, algumas técnicas simples, que não exigem muito conhecimento de finanças, podem ser aquelas que fazem a diferença para te tirar do brejo das contas
no vermelho mais rápido.
Existe uma escala de endividamento e ações para combater cada uma delas. Faça suas contas e entenda qual sua real situação.

Endividamento cabível: Se 30% do orçamento estiver comprometido com dívidas elimine gastos pessoais.
Endividamento preocupante: Caso tenha passado de 50%, considere, por exemplo, trocar o carro por um mais barato.
Endividamento crítico: Se conseguiu comprometer mais de 60% de sua renda, saiba que está em uma situação crítica. Esse tipo de situação requer todas as medidas dos outros dois endividados e somados a quebra dos cartões de crédito, principalmente, os de lojas específicas – porque cobram juros ainda mais altos que os bancários – paralisação de atividades recreativas e use toda renda extra, como 13º salário ou férias, para pagar
o que deve.

Quando se trata de cartão de crédito o jeito é mudar
a estrutura da dívida.
Dívidas de financiamento, cheque especial e cartões de crédito precisam ser substituídas por empréstimo pessoal, com juros menores. Sempre tente consolidar suas dívidas com um empréstimo de menor juros. É sempre possível fazer isso, o que ajuda muito para te tirar
da dívida rapidamente.
Saia do sufoco
Faça uma lista das suas dívidas (excluindo financiamento imobiliário), e começando com a dívida que tenha a maior taxa de juros. Faça os pagamentos mínimos em todas as suas dívidas, mas faça um pagamento extra sobre a que tem a maior taxa de juros. Quando essa primeira dívida for paga, direcione o pagamento que você estava fazendo para a próxima
dívida na lista.

E aprenda a não ser vencido pelo impulso, descontrole ou compulsividade por compras. Sua noite tranquila de sono sem preocupações vale muito mais que qualquer
aquisição financeira.

 

Comentários
-- Jornal Nação --