Home Brasil ESTADO ESTÁ ACABANDO COM OS POLICIAIS

ESTADO ESTÁ ACABANDO COM OS POLICIAIS
0

ESTADO ESTÁ ACABANDO COM OS POLICIAIS

0

Nos últimos tempos as delegacias do Rio de Janeiro funcionam apenas para serviços essenciais. Os policiais fazem protestos, paralizações, e continuam sem receber.
Os policiais que trabalham nos dias de folga para complementar o salário, estão sem receber este benefício chamado de RAS
há três meses.
Um policial que preferiu não se identificar, desabafou sobre a falta que o dinheiro faz no final do mês. “Estímulo algum para trabalhar no dia a dia. Você sair de casa na sua folga para prestar um serviço, para ter uma renda a mais no seu orçamento. Um trabalho digno dentro da legalidade, você espera receber no mês seguinte e não vem. E não vem. Não vem. Três meses e nada. A única resposta que você tem
é aguarda, aguarda”.
O funcionário do estado está fazendo bico como motorista para complementar o salário. “A nova modalidade que tem aí é o Uber, que está expandindo no mercado. Então eu estou vendo outros meios legais de poder dar um aumento no orçamento da família, porque só com o salário que a gente tem,
não tem como.”

Redução do bônus
Os policiais civis e militares que conseguiram os melhores resultados no combate ao crime no ano passado deveriam ter recebido um bônus, porém, até então os funcionários receberam apenas a notícia que haverá redução nos valores da premiação. Em 2015, os bônus ficavam entre R$ 4, 5 e R$ 13 mil . Este ano, a previsão é de que os bônus fiquem entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil.

Estopim
Em um ato de desespero, o jovem de 28 anos, Douglas de Jesus Vieira, lotado no 254º BPM (Queimados), cometeu suicídio e transmitiu ao vivo em sua página no Facebook.
Há dezenove dias, Douglas fez uma postagem em seu perfil reclamando da falta de pagamento. “Eu preciso receber, minhas contas vão vencer”, escreveu o PM em alusão ao um hit de funk.
Rayane Cristina dos Santos, ex mulher do soldado, afirmou que Douglas tinha histórico de depressão e já foi internado na psiquiatria do Hospital Central da Polícia Militar. “Ele tinha histórico de depressão, mas a gota d’água foi o atraso nos salários. Era muito certinho com as contas. Nos últimos meses, muitas vezes me ligava desesperado. Dizia que estava endividado e não sabia como iria pagar o aluguel”, contou.

Apenas estatística
Do primeiro dia de 2017 até o 31 de janeiro, 18 policiais militares (PMs) foram mortos e 44 feridos. A informação foi divulgada pela Polícia Militar do Estado do Rio
de Janeiro (PMERJ).

Os policiais militares do estado não se sentem seguros e tão quanto amparados. Se não bastasse a precariedade de viaturas, armas, uniforme e todo o material básico, os militares sofrem com o atraso de salário que afeta diretamente a dignidade do homem. Os transtornos psicológicos sofridos por cada funcionário que vê suas contas vencendo e não tem como pagar, adoecem a alma. E se quem faz a segurança precisa de ajuda, quem ampara a população?

Comentários