Home Brasil EM TENTATIVA SÓRDIDA, JORNALISTA DISTORCE AÇÕES DA LAVA JATO PARA TIRAR LULA DA CADEIA

EM TENTATIVA SÓRDIDA, JORNALISTA DISTORCE AÇÕES DA LAVA JATO PARA TIRAR LULA DA CADEIA
0

EM TENTATIVA SÓRDIDA, JORNALISTA DISTORCE AÇÕES DA LAVA JATO PARA TIRAR LULA DA CADEIA

0

Moro e demais Procuradores tiveram celulares invadidos e informações foram deturpadas para favorecer criminosos

 

A constante tentativa da imprensa de difamar, mentir e jogar na lama a credibilidade dos membros do governo e do próprio presidente Jair Bolsonaro é perceptível em cada notícia duvidosa – para dizer o mínimo -, título de matéria que a própria o contradiz e, principalmente, supervalorização de escândalos irreais.
Tal situação ganhou um novo capítulo no sábado (26) quando o jornalista norte-americano Glenn Greenwald fez um relatório em forma de vídeo para o The Intercept. Ao falar de um ‘’escândalo dramático e sombrio que afoga o governo Bolsonaro’’, Greenwald comete erros grosseiros, omite intencionalmente alguns fatos e mente descaradamente com o propósito único de atacar o governo.
A figura de maior peso contra a bandidagem no Brasil, o agora e muito competente, ministro Sergio Moro, foi alvo de criminosos que através des hackers invadiram telefones e aplicativos dele e dos demias procuradores da Operação Lava Jato usados para comunicação privada no ambiente de trabalho nas discussões sobre os trâmites da Operação.
Na época do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Greenwald reverberou a tese ridícula de que a mesma estava sendo vítima de um golpe.
Comprovando as intenções da farsa, Glenn ainda diz o que espera que aconteça com Sergio Moro, seu curriculo e suas ações após a invasão criminosa de seu celular.
Greenwald avalia que as sentenças de Moro devem ser reavaliadas. “E quando o juiz viola as regras éticas, obviamente cria dúvida se vamos aceitar o julgamento do juiz. Não só no caso do Lula, mas em todos os casos em que ele fez isso. Acho que essa dúvida agora existe e os advogados do Lula vão entrar com processo para falar que é preciso anular o julgamento de Lula por causa dessa evidência nova”, afirma.

Glenn Greenwald é casado com David Miranda, que foi eleito suplente de deputado federal pelo PSOL e aumentou patrimônio em 377% em dois anos
A carreira política de Miranda começou justamente quando o The Intercept inaugurou sua versão brasileira. Em outubro de 2016, ele foi eleito vereador no Rio de Janeiro pelo PSOL. No começo deste mês, garantiu uma vaga de suplente de deputado federal pela mesma sigla.
O patrimônio de David Miranda cresceu quase 400% desde a criação do The Intercept e sua entrada na política.
Na eleição de 2016, David Miranda declarou patrimônio de R$ 74.825,00, sendo R$ 73.125 referentes a 18,75% de quotas da empresa Enzuli Management LLC, sediada em Nova York, nos Estados Unidos. Ele também declarou ter 1% de participação na empresa Enzuli Viagens e Turismo Ltda. Greenwald é sócio de Miranda nas duas empresas.
A Enzuli Viagens foi considerada inapta pela Receita Federal em setembro deste ano. Esta situação acontece quando uma empresa deixa de apresentar declarações ao fisco por repetidas vezes.
Neste ano, Miranda declarou patrimônio de R$ 353.404,08, o que representa aumento de 377% em relação ao que disse possuir na eleição anterior. O aumento, segundo as informações que constam no Tribunal Superior Eleitoral, é referente a aplicações financeiras e a um carro.
Glenn Greenwald mentiu, omitiu e superestimou informações que embasam suas críticas e acusações ao governo Bolsonaro. Nada muito diferente do que se vê nas redações de jornais e nas bancadas de telejornais. É a desonestidade típica da grande mídia querendo manchar a honra e o nome de seus inimigos. A mesma grande mídia que vem errando feio em suas previsões. É nela que podemos confiar? É em Glenn Greenwald? Certamente que não.

Comentários