Home Comportamento CUIDADOS ESTÉTICOS CONTINUAM EM ALTA MESMO EM MOMENTOS DE CRISE

CUIDADOS ESTÉTICOS CONTINUAM EM ALTA MESMO EM MOMENTOS DE CRISE

CUIDADOS ESTÉTICOS CONTINUAM EM ALTA MESMO EM MOMENTOS DE CRISE

0

Apesar da crise econômica e política no Brasil, o mercado estético é um dos poucos segmentos que não sofrem tanta queda, em comparação com os outros setores.

Não somente as mulheres, os homens também tem procurado cada vez mais novos serviços e produtos para melhorar a aparência e qualidade de vida. Por isso, iniciar um projeto com um centro de estética é aconselhável diante do cenário atual.

Os principais serviços ofertados por Centros de Estética são: a limpeza de pele, tratamento de acne, peeling, hidratação e nutrição facial, rejuvenescimento e revitalização facial, discromia (tratamento para manchas de pele), bronzeamento artificial, tratamento contra flacidez muscular, tratamento de estrias, hidratação e nutrição corporal, clareamento de axilas e virilha, banho de lua, banho de ofurô, clareamento de pelos, depilação, drenagem linfática, podologia, endermologia (tratamento de celulite), massagens corporais (relaxante, antiestresse, redutora, shiatsu), entre outros.

Centro x Clínica
As clínicas exigem profissionais graduados em estética, com o registro em órgão específico, pois neste tipo de empresa realizam-se cirurgia plástica, eliminação de varizes, botox, dentre outros procedimentos orientados pelo profissional habilitado para tal, neste caso o médico. Já os centros de estética, os tratamentos são feitos por profissionais técnicos qualificados como esteticistas.

Investimento
O curso técnico em estética tem duração de 18 meses, sendo dividido em semestres. O valor da mensalidade vai depender da instituição que oferecerá o curso. Após a conclusão, há duas opções: procurar emprego em centros já estabilizados, sendo o salário de acordo com o mercado; ou, abrir seu próprio negócio.

Para abrir seu próprio centro de estética, é preciso investir em: aluguel do espaço, material, móveis, regularizar a empresa tirando o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), e contratar funcionários.

Comentários