Home Sociedade CRISTIAN CRAVINHOS PRECISOU DE APENAS 8 MESES EM LIBERDADE PARA FAZER NOVA VÍTIMA

CRISTIAN CRAVINHOS PRECISOU DE APENAS 8 MESES EM LIBERDADE PARA FAZER NOVA VÍTIMA
0

CRISTIAN CRAVINHOS PRECISOU DE APENAS 8 MESES EM LIBERDADE PARA FAZER NOVA VÍTIMA

0

Mais uma vez a justiça coloca em liberdade um assassino frio que, sem reabilitação, volta à cadeia por mais crimes.
Cumprindo regime aberto depois de ser condenado pela morte brutal dos pais de Suzane von Richthofen, Cristian Cravinhos, 4 anos, voltou a ser preso suspeito de agredir uma mulher e tentar subornar policiais militares em Sorocaba (SP), no interior de São Paulo.

Mais um crime em menos de um ano
Oito meses no regime de total liberdade depois de matar a pauladas o casal Von Richtofen enquanto dormiam, foram o suficiente para o criminoso Cristian fazer nova vítima. Ele deixou a penitenciária Doutor José Augusto Salgado, a P2 de Tremembé (SP), em 23 de agosto de 2017 após ser autorizado pela Justiça a cumprir o restante de sua pena em regime aberto. Daniel deixou a penitenciária em Tremembé (SP) em 16 de janeiro deste ano. Ele foi beneficiado pela concessão do regime aberto e vai cumprir o restante da pena em liberdade.

“Playboy e nariz em pé”
segundo informações do G1, vizinhos da família informaram que Cristian tinha hábitos e comportamento de “playboy” e Daniel anda com “nariz empinado”.
“Não sei dizer se ele [Cristian] estava trabalhando, mas recentemente apareceu com uma motocicleta nova, celular de última geração e ficava sempre na calçada nos fins de tarde. Chegava perto das 22h ele sumia da rua. Ele é marrento e vivia como playboy”, disse um comerciante, que prefere não ser identificado.

“Cristian ficava parado sempre um ou dois amigos por perto na frente da entrada da vila. Em outros momentos ele ficava mexendo na moto na frente da garagem. Já o Daniel, de vez em quando saía com o Maverick prata que era do pai. Era muito difícil vê-los pelo bairro”, disse a funcionária de uma lanchonete na região.

“Vi o Cristian poucas vezes aqui na lanchonete. Na semana passada ele entrou e comprou cigarro e saiu. Ele não consumia mais nada aqui”, afirmou outro funcionário da lanchonete.

Comentários