Home Economia Crise permite zero de reajuste para o aluguel

Crise permite zero de reajuste para o aluguel
0

Crise permite zero de reajuste para o aluguel

0

Os preços dos imóveis para alugar estão em queda livre, mas o contrato do seu aluguel segue firme com aquela cláusula que prevê um reajuste anual pelo IGP-M. Não faz sentido pagar mais caro se está fácil encontrar um imóvel mais barato pela vizinhança, certo?
É por isso que, no mês previsto para o aumento acontecer, é hora de tentar negociar a correção com o proprietário. Muitos contratos têm se mantido sem reajuste e é razoável manter o preço exatamente como está.

Redução do aluguel
Ainda há a opção da pechincha pela redução do valor pagante, uma vez que o principal índice que corrige os valores dos contratos de locação de imóveis está em queda. Somente em maio, a inflação do aluguel, medida pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), perdeu força e teve redução de 0,93%.
De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), essa foi a segunda baixa mensal seguida. Em abril, o IGP-M registrou -1,1%. No ano, a retração chega a 1,69%.
Neste cenário, a recomendação é conversar com o proprietário do imóvel para conseguir uma boa reduzida no aluguel.

Imóvel vazio é prejuízo
A lei da oferta e da demanda da economia é soberana. Quando a oferta aumenta e a demanda não acompanha, o preço cai. O setor de aluguel de imóveis é um termômetro. Proprietários que não baixarem o preço podem ficar sem inquilino e ainda arcar com os custos fixos como os condomínios de edifícios residenciais e comerciais. Portanto, a dica aos proprietários é renegociar
e dar descontos para manter o inquilino.

Como negociar
Após receber o aviso de reajuste procure a imobiliária (se tiver essa opção de intermediária) para realizar essa negociação. Mas se preferir negociar direto com o proprietário, opte por uma conversa informal e exponha seus motivos pessoais, explicando que o reajuste irá pesar no orçamento.
Fazer ameaças de que você sairá do imóvel se o reajuste acontecer não é o melhor caminho. Caso possa, proponha uma reforma ou melhorias no imóvel. Também é válido se comprometer em continuar pagando o aluguel em dia.
Outra dica é expor um exemplo concreto de preço menor praticado em um apartamento de padrão semelhante no mesmo prédio ou bairro, para servir de referência.

Tudo registrado
Fechada a negociação, o ideal é que locatário e proprietário façam um adendo no contrato, por meio de um termo aditivo, informando formalmente que o reajuste só acontecerá
no próximo ano.

Comentários
-- Jornal Nação --