Home Educação BOLSONARO PREPARA LEI QUE PROÍBE IDEOLOGIA DE GÊNERO NO ENSINO FUNDAMENTAL

BOLSONARO PREPARA LEI QUE PROÍBE IDEOLOGIA DE GÊNERO NO ENSINO FUNDAMENTAL
0

BOLSONARO PREPARA LEI QUE PROÍBE IDEOLOGIA DE GÊNERO NO ENSINO FUNDAMENTAL

0

A piora na política brasileira é resultado de anos sob o domínio de estelionatários eleitos. Candidatos que, enquanto buscavam votos, se aplicavam em prometer o que a população desejava ver realizado e após eleito distorcer seu discurso e abandonar o plano politico que o levou até o mandato.

Aumentando ainda mais o ódio da oposição, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) segue trabalhando para cumprir suas promessas eleitorais. Desta vez, o capitão declarou nesta terça-feira, 3, ter determinado que o Ministério da Educação (MEC) elabore um projeto de lei contra a “ideologia de gênero” no ensino fundamental. O anúncio foi realizado pelo Twitter e já causou imediata reação nas redes sociais.
A população o apoia e aguarda ver seus filhos protegidos da distorção de gênero pregado dentro das salas de aula, implantado por um governo esquerdocomunista que se autodeclarou patrono dos filhos alheios.

“O AGU (Advocacia-Geral da União) se manifesta sobre quem compete legislar sobre IDEOLOGIA DE GÊNERO, sendo competência FEDERAL”, diz postagem (destaques em maiúsculas feitos pelo presidente). No texto, ele justifica que a determinação está “visando princípio da proteção integral da CRIANÇA”.

Doria segue na cópia
Cerca de 30 minutos antes, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), havia anunciado o recolhimento de material didático que faria “apologia à ideologia de gênero”. “Fomos alertados de um erro inaceitável no material escolar dos alunos do 8º ano da rede estadual”, escreveu.

“Solicitei ao secretário de Educação o imediato recolhimento do material e apuração dos responsáveis. Não concordamos e nem aceitamos apologia à ideologia de gênero”, anunciou.

Voltado a adolescentes de 13 anos, o material citado pelo governador está em um livro de Ciências e foi elaborado pelo próprio Estado. Segundo a Secretaria da Educação, ele chegou às escolas em agosto e a “responsabilidade pela aprovação do conteúdo” está sendo apurada.

O material traz um texto chamado “Sexo biológico, identidade de gênero e orientação sexual”. Ele aborda a diversidade sexual e explica diferentes termos como “transgênero”, “homossexual” e “bissexual”. No caso de “transgênero”, por exemplo, a definição é “pessoa que nasceu com determinado sexo biológico e que não se identifica com o seu corpo.”

Em imagens do material divulgadas nas redes sociais, está circulado o seguinte trecho: “Podemos dizer que ninguém ‘nasce homem ou mulher’, mas que nos tornamos o que somos ao longo da vida, em razão da constante interação com o meio social.”

A coleção é chamada de São Paulo Faz Escola, distribuída desde 2008 na rede estadual. O material é dividido por disciplinas, para todos os anos do ensino fundamental e médio.

Comentários
-- Jornal Nação --