Home Política ASSISTA: BOLSONARO DESMENTE CAPA DO FOLHA DE S. PAULO E DIZ QUE NENHUM IMPOSTO SERÁ CRIADO
0

ASSISTA: BOLSONARO DESMENTE CAPA DO FOLHA DE S. PAULO E DIZ QUE NENHUM IMPOSTO SERÁ CRIADO

0

Chefe da Receita declarou “nova CPMF” e alertava sobre novo imposto até para igrejas

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) desmentiu o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, após declaração sobre a criação de um imposto para as igrejas. Em vídeo publicado no Twitter, na manhã desta segunda-feira (29/04/2019), ele disse ter sido surpreendido com o anúncio e negou a informação.

“Fui surpreendido nesta manhã com a informação do secretário da Receita de que seria criado um imposto para as igrejas. Essa informação não procede”, afirmou categoricamente o presidente.

Segundo ele, “em nosso governo nenhum novo imposto será criado, em especial contra as igrejas. Além de terem um excelente trabalho social prestado a toda a comunidade, eles reclamam, em parte com razão, de que há uma bitributação nessa área. Declaro: não haverá novo imposto para as igrejas”, finalizou o presidente no vídeo.
Anúncio do secretário
O secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, pretende acabar com a contribuição previdenciária que incide sobre a folha de pagamentos e criar a Contribuição Previdenciária (CP) – um tributo que deve incidir sobre todas as transações financeiras, bancárias ou não. Esse imposto vem sendo chamado por analistas e pela oposição ao governo Bolsonaro de “nova CPMF”, embora a comparação seja rechaçada pelo governo.

O secretário conta que até fiéis de igrejas deverão pagar o imposto quando contribuírem com o dízimo. Embora admita que essa medida será “polêmica”, Contra diz que a “base da CP é universal, todo o mundo vai pagar esse imposto, igreja, a economia informal, até o contrabando”, afirma. Contudo, ele nega que a contribuição seja uma CPMF disfarçada.

“CPMF era sobre débito bancário. Esse é sobre pagamentos. É como se a CPfosse gênero [mais amplo] e a CPMF fosse espécie.” Além disso, a CPMF era “transitória”, e a CP será permanente.

Comentários