Home Nação APÓS POLUIR NASCENTES AMAZÔNICAS, HIPOCRISIA DA NORUEGA FICA INSUSTENTÁVEL E SUSPENDE REPASSE PARA FUNDO AMAZÔNIA

APÓS POLUIR NASCENTES AMAZÔNICAS, HIPOCRISIA DA NORUEGA FICA INSUSTENTÁVEL E SUSPENDE REPASSE PARA FUNDO AMAZÔNIA
0

APÓS POLUIR NASCENTES AMAZÔNICAS, HIPOCRISIA DA NORUEGA FICA INSUSTENTÁVEL E SUSPENDE REPASSE PARA FUNDO AMAZÔNIA

0

Por Alexandra Gomes – Jornalista

A maior certeza de que um governo está sendo bombardeado independente de usas ações é quando a mídia muda de posicionamento apenas pelo prazer de deturpar as ações corretas desta administração. Prova disso é o que está sendo exibido no litígio de Brasil e Noruega quanto a falsa preservação de nossa floresta.

Como se tivessem algum interesse na luta pelo desmatamento, o governo Norueguês, após as mudanças realizadas pelo governo Bolsonaro, iniciou uma série de ataques junto ao corte do Fundo Amazônia que contribua desde a criação do Fundo.
segundo dados oficiais, a Noruega pagou cerca de R$3,69 bilhões, sendo responsável por quase 95% dos recursos da iniciativa.

A Noruega contava com o governo Alemão na apropriação de nossa floresta.

Alemanha comprava Amazônia a prestação
Esta afirmação é do presidente Bolsonaro. E ele está certo.
“[A Alemanha] Não vai mais comprar a Amazônia, vai deixar de comprar à prestação a Amazônia. [Eles] podem fazer bom uso dessa grana, o Brasil não precisa disso”, afirmou Bolsonaro.
O posicionamento da Alemanha prova que o que as demais potências sempre tiveram em tempos de governos esquerdistas brasileiros foi uma grande fatia de nosso território mais precioso.
“A Amazônia é tema da humanidade”, disse a ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze.
Ao ser questionado se o congelamento dos valores não teria impacto na imagem do Brasil no exterior, Bolsonaro foi categórico: ” A imagem do Brasil? Você acha que grandes países estão preocupados com a imagem do Brasil ou em se apoderar do Brasil?

Noruega é pior que a Vale milhões de vezes
A Noruega, conhecida por sua matança às baleias grávidas e desrespeito a vida marinha, pagou não pelo reflorestamento, mas pela desapropriação de nativos às suas terras e, primordialmente, para ocultar os crimes ambientais que cometia na floresta brasileira.
Em 2018, a gigante Hydro, cujo sócio majoritário é o governo norueguês, foi multada após ser descoberto – devido a chuvas fortes um vazamento de restos tóxicos de mineração, que contaminou diversas comunidades de Barcarena, no Pará através de uma “tubulação clandestina de lançamento de efluentes não tratados” em um conjunto de nascentes do rio Muripi, apontava um laudo do Instituto Evandro Chagas, do Ministério da Saúde.

A multinacional produtora de alumínio confirmou o vazamento que continha soda cáustica e metais tóxicos

Em meio a críticas do governo norueguês sobre o desmatamento na Amazônia, a BBC Brasil informou que a empresa devia R$ 17 milhões ao Ibama em multas por contaminação de rios da região em 2009. Mas como fiscalizar, cobrar e punir uma empresa cujo governo mantém amarradas as entidades pró Amazônia través de milhões em contribuição?

Noruega pagou para reflorestar, mas usou milhões para construir túnel para despejar rejeitos nas nossas nascentes
“Houve duas constatações. Primeiro, transbordo de efluentes. Os níveis de alumínio nos rios estavam 25 vezes mais altos que os estabelecidos pela legislação. Segundo, o mais grave de tudo, a empresa fez uma tubulação para jogar resíduos diretamente no ambiente”, disse à BBC Brasil o pesquisador em saúde pública Marcelo de Oliveira Lima, que assina o laudo oficial.

Segundo o especialista, “a população usa estas águas para recreação, consumo e captura de peixes”, o que poderia levar a contaminação também para o solo e o organismo dos moradores. Resultados de testes feitos no cabelo e pele dos vizinhos à barragem devem ser divulgados nas próximas semanas.

Empresa confirmou tubulação, mas negou vazamento
Na época, após denúncias feitas por moradores de comunidades próximas sobre o vazamento, a Hydro divulgou a seus clientes uma nota em que classificava o episódio como “boato”, afirmando que “não houve vazamentos ou rompimentos” nos depósitos.

Após ser informada sobre o laudo oficial, entretanto, a empresa norueguesa disse, em nota enviada à BBC Brasil, que “tem o compromisso de corrigir qualquer problema que possa ter sido causado pela sua operação”.

Noruega acumulou mais de 2 mil processos judiciais
Em junho do ano passado, a BBC Brasil revelou que a empresa controlada pelo governo norueguês é alvo de uma série de denúncias do Ministério Público Federal (MPF) do Pará e de quase 2 mil processos judiciais por contaminação de rios e comunidades de Barcarena (PA).

Segundo o Ibama, a empresa não pagou até hoje multas estipuladas em R$ 17 milhões, após outro transbordamento de lama tóxica, em 2009. Ainda de acordo com o instituto, o vazamento na época colocou a população local em risco e gerou “mortandade de peixes e destruição significativa da biodiversidade”.

OPINIÃO
Os noticiários frisam o valor supostamente perdido pelo Brasil com a ruptura destas potências. Mas para quem tem memória, acompanha o que a oposição investe para desmoralizar as ações do atual governo, está muito claro que a contrariedade à Bolsonaro ultrapassou os limites políticos. É pessoal e muito mais amplo. A oposição brasileira não é contra o Capitão. É contra a NAÇÃO. Não precisamos do dinheiro da Noruega e nem mesmo da ninharia alemã. O Brasil precisa de seus patriotas lutando e protegendo suas riquezas. Não faltará recursos para o meio ambiente se os recursos humanos estiverem atentos ao que fazem os políticos com nossos recursos financeiros.

PORQUE SABOTAGEM NO MEIO AMBIENTE DOS OUTROS É REFRESCO!!!!

Fontes: bbc.com.br /  br.sputniknews.com

 

 

 

 

Comentários
-- Jornal Nação --