Home Economia ANTES DE PENHORAR SUAS JOIAS SAIBA OS CONTRA DESTE EMPRÉSTIMO

ANTES DE PENHORAR SUAS JOIAS SAIBA OS CONTRA DESTE EMPRÉSTIMO
0

ANTES DE PENHORAR SUAS JOIAS SAIBA OS CONTRA DESTE EMPRÉSTIMO

0

Nenhum outro estabelecimento fatura na crise mais do que empresa bancária e quando se trata de governamental, elas nunca perdem. Prova disso é que o aperto financeiro somado à facilidade e juros baixos fez com que o penhor da Caixa Econômica Federal registrasse recorde
no primeiro semestre deste ano.
Esta prática deve ser feita somente quando a situação de falta de recursos é provisória e há plena certeza de que algum recurso extra está para surgir e pagar a dívida.
A razão para este cuidado é que o banco sempre avaliará o bem por um preço bem abaixo do mercado, sem contar que ele não levará em conta o valor emocional. Uma joia herdada dos avós, por exemplo, é avaliada por seu peso em metal precioso, sem ser levado em conta nem mesmo o trabalho artístico.
Mas antes de optar em penhorar suas joias, quadros, artigos e metais valiosos, conheça as vantagens e desvantagens desse tipo de empréstimo.

Dinheiro imediato
Mediante a entrega do bem, o dinheiro é liberado imediatamente, sem a necessidade de análise de inscrição no SPC ou na Serasa.

Percentual
Atualmente, o valor máximo do empréstimo corresponde a até 85% do valor do bem. A Caixa estuda aumentar o percentual para 90%. Entretanto, aqueles que já possuem bens penhorados e têm um bom relacionamento com o banco podem conseguir, ao renovar o penhor, uma concessão de até 130% da avaliação do produto.

Cotação do ouro
O valor do grama do metal estabelecido pela Caixa, geralmente, é quase a metade da cotação do ouro na BM&FBovespa. Isso ocorre porque a CEF não acompanha a cotação do ouro para manter “uma margem de segurança” frente às oscilações da bolsa.
Portanto é importante acompanhar as cotações e pensar se vale a pena penhorar a joia com cotação tão abaixo do mercado.

Leilão
No caso de falta de pagamento no prazo, o bem pode ir à leilão a partir do primeiro dia de atraso. Entretanto, a Caixa adota prazo de 30 dias, após o vencimento. O penhor traz um risco adicional porque envolve bens com valores inestimáveis.

Comentários