Home Brasil ANTES DE DEIXAR A PGR, DODGE QUER GARANTIR ENTRADA E PERMANÊNCIA DE BANDIDOS ESTRANGEIROS NO BRASIL

ANTES DE DEIXAR A PGR, DODGE QUER GARANTIR ENTRADA E PERMANÊNCIA DE BANDIDOS ESTRANGEIROS NO BRASIL
0

ANTES DE DEIXAR A PGR, DODGE QUER GARANTIR ENTRADA E PERMANÊNCIA DE BANDIDOS ESTRANGEIROS NO BRASIL

0

Por Nany Gomes

Para o ministro da Justiça, Sergio Moro, defender o território nacional, passa, obrigatoriamente, pela proibição de terroristas, traficantes, exploradores sexuais e membros de gangues travestidos de torcedores de ingressarem dentro do nosso pais.

Mas esse entendimento parece contrariar o afeto que a Procuradora Da República, Raquel Dodge, nutre por bandidos estrangeiros. E que, em seus últimos dias a frente da PGR, a Procuradora ingressou com uma ação para suspender imediatamente a portaria de Moro contra a entrada de pessoas com histórico nestes crimes em nosso país.

Escondendo-se atrás da Constituição, Dodge, alegou a medida de Moro fere princípios constitucionais que descumpre preceito fundamental.

“A possibilidade de retirada de estrangeiro do território nacional fundamentada em mera suspeita de ser ‘pessoa perigosa’ ou envolvimento em atos contrários aos objetivos e princípios constitucionais, sem a garantia de prazos processuais administrativos razoáveis, de acesso a informações e de comprovação mínima da culpa violam os preceitos fundamentais da ampla defesa, contraditório, devido processo legal e presunção da inocência”, alega a Procuradora.

Moro já havia negado pedido de suspensão

Em Agosto do ano passado, ao apresentar o projeto, a PGR já havia solicitado a suspensão imediata da proposta. Mas Sergio Moro, obviamente, havia negado a retirada da portaria.

O ministro afirmou na época que “assumiu o compromisso de realizar estudos para o eventual aprimoramento”. Certamente, o aprimoramento de Moro jamais passaria pela insolência de retirar os pontos primordiais de sua medida.

Retirando a classificação de crimes como fator proibitivo não haveria, portanto, portaria.

 A polêmica em torno da portaria ocorreu por conta dos opositores do governo lutarem pelo pleno e livre ingresso e permanência, caso fosse de sua escolha, do  pseudo jornalista Glenn Greenwald do site ‘The Intercept’ que forjou áudios adquiridos de forma ilegal na tentativa de atingir a Lava Jato e seus principais integrantes.

A portaria

Assinada pelo ministro Sergio Moro, em 26 de julho,  aportaria estabelece cinco condições que delimitam pessoas estrangeiras consideradas ‘perigosas’. A deportação sumária ou impedimento de entrada no país é aplicável para envolvidos com terrorismo; grupo criminoso com acesso a armas; tráfico de drogas; pornografia ou exploração sexual infanto-juvenil; e a torcida organizada com histórico de violência em estádios esportivos.

 

Opinião

Mais uma vez, é notória a urgência para a maior e mais importante Reforma que necessita o Brasil; a política!

Enquanto nossos Poderes, em todas as esferas, estiverem sob o domínio dos inimigos da nação, os esquerdocomunistas seguirão prevalecendo em seu plano de destruição da Nação.

Quantas não formam os que enriqueceram no Brasil as custas dos trabalhadores honestos do país e levaram suas fortunas e famílias para as potencias capitalistas estrangeiras que lhes garantem, segundo eles, segurança. Hipocrisia a parte, as potencias capitalistas que garantem segurança são exatamente o modelo que o governo tende a seguir em busca do crescimento, desenvolvimento e resgate ao patriotismo dentro de nosso território nacional.

Mas explicar isso para esquerdista é o mesmo que saldar a mandioca enquanto tentamos estocar o vento para melhorar a energia eólica pelo mundo.

Comentários
-- Jornal Nação --