Home Economia ANTES DA REFORMA É POSSÍVEL CONSEGUIR APOSENTADORIA ESPECIAL; SAIBA COMO

ANTES DA REFORMA É POSSÍVEL CONSEGUIR APOSENTADORIA ESPECIAL; SAIBA COMO
0

ANTES DA REFORMA É POSSÍVEL CONSEGUIR APOSENTADORIA ESPECIAL; SAIBA COMO

0

Trabalhadoras e trabalhadores da iniciativa privada têm como garantir a aposentadoria integral, antes que a Reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro seja implementada. Para conseguir o benefício sem perdas, o segurado do INSS precisa se adequar à Fórmula 86/96, que mudou no fim do ano (antes era 85/95).

O mecanismo considera a soma da idade com o tempo de contribuição para que a pessoal atinja condições de aposentar. Assim, mulheres devem totalizar 86 pontos e homens, 96. O que não mudou foi o tempo mínimo de contribuição, que continua de 30 anos para mulheres e 35 para homens.Os segurados que completaram ou estão perto da pontuação 86/96 devem ficar atentos. Um dos pontos na proposta de mudança das regras das aposentadorias por idade e de tempo de contribuição, que o ministro da Economia, Paulo Guedes, divulgará, é justamente o fim da fórmula que permite receber integralmente.

Após a implementação da regra em 2015, o trabalhador que alcança os pontos recebe aposentadoria média de R$ 3 mil, no caso de homens, e de R$ 2,6 mil no de mulheres. Já quem se aposenta e vê o fator no cálculo do benefício amarga perdas de até 40%, em relação ao que foi contribuído.

Até o fim de 2018, com a regra 85/95, uma trabalhadora podia ganhar o valor integral do benefício tendo, 55 anos de idade e 30 anos de contribuição (85 pontos). Com a virada do ano, a segurada terá de ficar pelo menos mais seis meses no mercado, até atingir 55 anos e meio de idade e 30 anos e meio de recolhimento para o INSS, assim como o homem para atingir 95 pontos.A lei prevê a elevação do tempo a cada dois anos até 90/100 a partir de 31 de dezembro de 2026, acrescendo um ponto tanto para mulheres quanto homens.

Entre 31 de dezembro de 2020 e 30 de dezembro de 2022, o total de pontos acumulado passa a 87 para trabalhadoras e 97 para trabalhadores. De 31 de dezembro de 2022 a 30 de dezembro de 2024, será de 88 pontos (mulheres) e 98 (homens); de 31 de dezembro de 2024 chega a 89 (mulheres) e 99 (homens); e entre 31 de dezembro de 2024 a 31 de dezembro de 2026 a fórmula será: 90/100.A equipe do governo federal tem admitido várias possibilidades sobre o tema, inclusive aproveitar itens do texto que havia sido submetido ao Legislativo pelo ex-presidente Michel Temer.

Comentários